Notícias
Geral

SISTEMA EM MANUTENÇÃO

Sessão Extraordinária para votar cassação de vereadora é suspensa

06/01/2024 ás 17:39:00

KATIANA PEREIRA
Fonte: ASSESSORIA DE IMPRENSA
Foto por: LUÍS MINHOCA/ IMPRENSA

A Câmara Municipal dos Vereadores de Chapada dos Guimarães suspendeu a sessão extraordinária, agendada para segunda-feira (8), para votação do relatório que recomendou a cassação do mandato da vereadora Fabiana Nascimento. A suspensão atende a uma decisão proferida neste sábado (6) pela desembargadora Graciema Ribeiro de Caravella.

A desembargadora decidiu pelo adiamento da sessão devido a manutenção no Sistema do PJE. “Ocorre que o Sistema PJe entrou em manutenção no primeiro minuto do 05/01/2024 e embora restabelecido em 2º Grau de jurisdição, sua manutenção ainda persiste em sede de 1º Grau. Com isso, encontra-se inoperante na origem, havendo impossibilidade técnica de consulta, protocolos e análises via do aludido sistema

A decisão liminar foi concedida parcialmente, limitando-se apenas ao adiamento até que o sistema seja totalmente restabelecido. 

“Em caráter estritamente excepcional, a liminar vindicada foi concedida parcialmente, respeitando os princípios da legalidade e da razoabilidade, e suspendendo apenas a Sessão Extraordinária da Câmara Municipal de Chapada dos Guimarães convocada para o dia 08/01/2023, às 09:00h, conforme os termos delineados acima”, diz a decisão.

O presidente da Câmara, vereador Mariano Fidelis, reforçou que a sessão extraordinária foi convocada conforme consignado na decisão liminar do processo judicial número 1002093-58.2023.8.11.0024, em trâmite nesta comarca de Chapada dos Guimarães, a tendendo a um pedido do juiz Renato José de Almeida Costa Filho, plantonista cível da Comarca de Chapada dos Guimarães.

O juiz entendeu que houve erro na condução da votação na sessão extraordinária de julgamento que culminou com a cassação do mandato da vereadora Fabiana, que durou mais de 48 horas. "Todas as infrações que foram denunciadas não foram perguntadas individualmente aos vereadores votantes; impossibilidade de pergunta única para decidir diversos fatos indicados e alheios", destacou o magistrado.

O magistrado, em decisão liminar, suspendeu os efeitos da sessão extraordinária que votou pela perda do mandato da vereadora da Fabiana Advogada, e determinou a recondução da vereadora à Câmara Municipal.

 

Compartilhe esta notícia!